Analise Produtos

Fone de ouvido Sony MDR-EX15AP – Vale a pena?

Fones de ouvido são itens que procuramos com frequência, mas são tantas as opções e preços que sempre estamos na dúvida de qual comprar e acabar por não perdermos nosso dinheiro com um produto de má qualidade.

Diante disto, aqui no Linux Centro, analisamos diversos fones de ouvidos de tipos e preços, você pode conferir todos os que já analisamos clicando aqui. Hoje iremos ver o Sony MDR-EX15AP um intra auricular de baixo custo.

Esse fone com fio da Sony é encontrado por R$ 45,90 na Americanas, você pode comprar clicando aqui e possui cashback de 5% e parcelamento em até 4x quando pago com a conta digital Ame, que já analisamos nesta outra matéria.

Já na Magazine Luiza você encontra o intra auricular da Sony por R$ 52,89, e pode comprar clicando aqui.

Como já destacamos, este é uma opção de fone com fio, em suas especificações estima uma potência de 100dB/mW e conta com um microfone com tensão de -40dB.

Em sua embalagem o usuário encontra um par extra de almofadas M, além de um par de almofadas G e P.

A primeira impressão ao ver e principalmente ao pegar o Sony MDR-EX15AP é que trata-se de um produto frágil, isso porque seu fio é muito fino, principalmente nas extremidades dos fones e seu corpo todo em plástico. No entanto nunca se deve julgar um livro pela capa, e o fone intra auricular da Sony prova isso, estamos utilizando-o por mais de 3 meses, ele é enrolado, carregado no bolso, puxado para desenrolar e não apresentou qualquer dano ou mal funcionamento.

Obviamente estamos falando de um fone de baixo custo e consequentemente na escolha de materiais mais baratos como o plástico, porém não temos um produto frágil ou de curta duração, mesmo com sua aparência delicada, mostrou-se mais resistente que muitas alternativas até mais caras.

Qualidade de som

Para testarmos o som oferecido pelo intra auricular da Sony MDR-EX15AP, fomos um pouco da utilização convencional e usamos o aplicativo da Adota, chamado Headphone Test, que submete o periférico a vários testes para avaliar suas capacidades.

Teste de frequência alta

O primeiro teste é o de frequências altas, consiste em emitir um som iniciando em 10kHz e aos poucos elevando, até chegar aos 20kHz e verificar o comportamento do fone de ouvido.

O fone saiu-se bem e mostrou com nitidez o sinal emitido até a frequência máxima para um humano de 20kHz. É importante destacar que caso resolva efetuar o teste, não conseguir distinguir frequências mais altas não necessariamente é um problema do fone, uma vez que conforme envelhecemos podemos perder a capacidade de distinção destas frequências.

Teste de baixa frequência

Este teste tem comportamento similar ao anterior, um aúdio é reproduzido inicialmente em 100Hz e alterando aos poucos até chegar em 20Hz. É interessante salientar que a experiência de áudio aqui deve ser a de um motor de carro, quanto mais próximo você o perceber como um som de motor, melhor será a qualidade de bass do seu fone.

O fone de ouvido MDR-EX15AP da SOny mostrou uma certa limitação neste teste, quando em frequências de 100Hz a 60Hz, o bass apesar de audível, trouxe um certo chiado de fundo, provavelmente caracterizado por uma vibração não desejada das caixas de som. Somente quando abaixo dos 50Hz é que o chiado sumiu e passamos a ter o bass e a distinção do motor de carro ao fundo.

The Golden Frequency

A Golden Frequency ou Phi Frequency é um assunto muito interessante, apesar de bem científico, merecendo uma matéria dedicada para falar sobre ele. No entanto de forma básica é a frequência 1.61, a qual estudos apontam que sons nesta frequência causam um bom estar. Como curiosidade, a própria terra ressoa em frequência muito próxima a esta, a cada 718 minutos.

O teste aqui é simples, o fone de ouvido deve ser capaz de reproduzir o som nesta ferquẽncia sem causar desconforto, ou seja, sem distorções.

Infelizmente o MDR-EX15AP da SOny apresentou claras distorções na reprodução deste áudio, deixando bem desconfortável sua reprodução.

Teste Binaural

Este é um dos testes mais divertidos, ele traz uma experiência de áudio em 3D. Aqui tínhamos uma experiência no barbeiro e a proposta é que o som em 3D seja capaz de nos colocar imersos no cenário que está sendo simulado apenas por áudio.

Obviamente que para isso o fone de ouvido precisa não somente ser estéreo, como oferecer uma boa qualidade de som para que ao invés de imersivo, alguns sons não acabem sendo incômodos.

O fone de ouvido da Sony saiu de forma regular neste teste, primeiro por não conseguir um bom isolamento do ambiente, algo esperado para este tipo de fone. Porém a experiência fraca em graves também diminuiu a experiência do som 3D. Por fim, em determinado momento do aúdio, é simulado a colocação de uma sacola plástica em nossa cabeça e este som acaba tendo uma certa distorção no MDR-EX15AP, não chega a ser gritante e não impede a percepção do barulho da sacola, porém ficou longe de ser a melhor experiência possível.

Microfone

O microfone presente é o suficiente para quem deseja utilizar para ligações, sua captação é boa e o som saiu bem uniforme em nosso uso, porém não espere uma experiência profissional capaz de limpar sons que não sejam a sua voz, como oferecido por alguns produtos mais caros.

Aqui temos um fone de som limpo e boa recepção, servindo apenas para o uso básico.

Vale a pena comprar o MDR-EX15AP da Sony?

Este fone de ouvido está longe de oferecer uma experiência premium, seus graves não são dos melhores e em determinadas frequências apresentam distorções. Em sua faixa de preço é possível comprar o POSS IN248 do Carrefour que obteve resultados melhores nos mesmos testes.

Back to top button