Colunas

MEGA – Da Fama a Decadência

Em 19 de janeiro de 2013, surgia um serviço que tinha promessas de revolucionar o armazenamento em cloud, estamos a falar do MEGA. O serviço fora criado pelo polêmico Kim Dotcom e prometia ser melhor e inovador, para superar o problemático Megaupload, também de Kim Dotcom e que lhe rendeu um grande problema com a justiça, por questões de direitos autorais.

Quando o MEGA surgiu, entregava 50GB gratuitos aos usuários e um foco na privacidade, prometendo criptografia ponto a ponto, além de uma interface moderna, desenvolvida para o HTML 5.

O tempo passou, o serviço esteve sempre nos holofotes devido ao que prometia e a quem pertencia, logo Kim Dotcom resolveu que queria ser mais e anunciou que o MEGA teria também e-mail e bate papo de forma diferente ao que já conhecemos desses serviços, novamente com foco na privacidade.

Não se restringindo a serviço de armazenamento, uma aplicação para sincronização foi liberada para Linux, Windows e Mac, era a vez de sair da competição com concorrentes como Minhateca e 4Shared e competir com gigantes como Google Drive, Dropbox e Yandex.

Mas parece que tudo não passou de novas promessas do Kim Dotcom, a empresa hoje não é mais controlada por ele e o serviço vem entrando em uma decadência sem igual, primeiro foi alvo de críticas do próprio Dotcom, alegando que o MEGA não é mais seguro e que o governo da Nova Zelândia teria controle sobre todas as chaves de criptografia (Não era ele que inicialmente tinha dito que o serviço era ponta a ponta?) e agora limitações que tornam o serviço insuportável.

É normal que grandes incentivos na aquisição de planos pagos sejam feitos, já que normalmente é ai que está o lucro dessas empresas, no entanto a forma com que o MEGA está agindo é simplesmente deprimente, todos os usuários não registrados ou de planos gratuitos, possuem uma limitação de banda, portanto não é mais possível efetuar inúmeros downloads no serviço de armazenamento.

Até este momento tudo bem, dependendo da limitação de banda que fosse colocada é até aceitável, no entanto essa limitação não é feita com um limite determinado por usuário, mas sim por uma banda para todos os usuários não pagantes. O MEGA simplesmente não divulga quanto é esta banda que o serviço disponibiliza para todos os usuários dividirem, mas o fato é que ela se tornou um tanto quanto incomoda, pois você pode baixar 20MB e encontrar o aviso de banda atingido, ter que esperar 5 horas e depois de mais 5MB baixados, mais um aviso dizendo que tem que esperar mais 2 horas e assim sucessivamente.

Em suma, como temos uma “franquia” dividida entre todos os usuários do MEGA, você pode dar a sorte de baixar 20GB em alguns minutos, ou dar o azar de não conseguir baixar poucos Bytes em horas, tudo vai depender de sua sorte, já que não existe nenhuma satisfação de quanto é esse limite, de como está sendo disponibilizado e utilizado.

Agora chega a pior parte, o MEGA tenta ser um serviço de sincronização e backup, mas o limite também foi empregado na utilização do MegaSync, portanto utilizá-lo para guardar seus dados e sincronizar entre máquinas pode ser a pior ideia de sua vida, para ter-se uma idéia, tinha 23GB no serviço e após colocar para sincronizar com uma máquina nova, levei uma semana para baixar todo o conteúdo. Ao contrário do que podem pensar, não, não foi por causa de minha internet, esses mesmos 23GB foram baixados em 25 minutos quando utilizado o Yandex Disk para a sincronização.

Durante toda a semana, bastava o MEGA iniciar-se para que a janela de limite de banda atingido, surgisse, oferecendo a aquisição de planos pagos com limites de banda “particulares”. É difícil pensar que administradores acreditem que depreciando ao máximo o serviço oferecido, as pessoas acabem optando por pagar a aqueles que não estão lhe oferecendo o mínimo de qualidade.

Pagar por planos de serviços em cloud? Sim, para sérios como Yandex Disk e Meo Cloud, mas infelizmente para o MEGA o que sobra é apenas e unicamente a decepção de vermos um serviço que tinha tudo para ser referência no setor, tornar-se um dos piores e viver apenas de nome.

Essa matéria contem a opinião do autor sobre os recentes acontecimentos com o MEGA, no entanto o Linux Centro é um espaço para a comunidade, caso não concorde e queira rebater, nosso espaço de comentários está sempre disponível e você também pode escrever seu artigo e enviar para contato@linuxcentro.com.br

Back to top button